Fase 4° – Manutenção

18:30


 
Muitos acreditam que ainda mantenho a alimentação restrita e radical. Confesso que hoje me permito alguns deslizes de maneira consciente. Já descobri os alimentos que são prejudiciais para meu organismo e que podem rapidamente colocar tudo a perder, e esses evito. Liderando a lista está o álcool como sendo o maior vilão para o meu organismo. Uma taça de vinho é suficiente para que eu fique com retenção de líquido por dias depois de consumi-lo, então, sinal vermelho para o álcool na minha rotina. É verdade que existe a parte social da bebida alcoólica, mas precisamos respeitar a escolha de cada pessoa. Sempre me pergunto se vale a pena consumir algo que eu sei que me fará mal depois e sempre escolho não consumir, a não ser em ocasiões MUITO especiais.
A etapa anterior fez com que eu mudasse meu paladar completamente. Passar dois anos com uma dieta mais restrita teve um efeito “detox” que foi além do corpo e refletiu também no meu paladar e gosto. Eu não tinha ideia do quanto essa mudança impactaria na raiz do meu paladar, e parece mesmo ser impossível essa mudança então, só posso sugerir que testem. Após um período de alimentação “limpa”, parece que nos tornarmos mais sensíveis aos alimentos e sentimos seu verdadeiro sabor, assim, qualquer alimento gorduroso ou melado poderá não ocasionar mais aquela sensação de prazer, e sim de desconforto, e garanto que logo você chegará à conclusão de que eles não valem a pena.
Já contei para vocês em postagens anteriores sobre meus grandes vilões: o álcool e os doces. E hoje afirmo que essa reeducação alimentar mudou completamente meu paladar. Antes eu adorava um docinho melado, com muito chocolate e leite condensado, e hoje prefiro opções mais amargas. Também não consigo mais consumir açúcar em excesso, o corpo não deixa e por vezes chego até a ter dores de cabeça e enjoos quando o faço. Me permito, sim, algumas besteirinhas, mas sempre com moderação. Não resisto a bolo de cenoura, chocolate amargo e torta holandesa (desde que não seja muito doce), também gosto de gelato italiano e meus sabores preferidos são chocolate amargo, pistache e iogurte.
Mantenho a rotina alimentar restrita durante a semana, e raramente abro alguma exceção – notem que raramente não significa nunca. No final de semana, meu marido gosta de tomar café da manhã na padaria, e eu adapto essa rotina para que tenhamos esse momento. Minha estratégia é tomar o meu suco verde em casa e então, quando chego na padaria, já não estou mais com tanta fome e minhas opções são tapioca de queijo branco ou ovos mexidos– às vezes no final me dá vontade de um cafezinho com bolo, mas procuro manter isso como exceção. Sempre tenho uma barra de proteína ou uma fruta comigo na bolsa. Usamos o jantar do sábado como nossa refeição livre e geralmente gostamos de jantar fora e também adoramos uma pizza com massa bem fininha e um recheio leve. Por vezes não resisto a sobremesa e também em algumas vezes consumimos vinho.
Muitas pessoas me procuram dizendo que é impossível tanto planejamento com a alimentação, mas posso garantir que todas as etapas são fundamentais para que você encaixe isso na rotina de forma natural e prática, o blog será um canal para sempre compartilhar essas estratégias e experiências com vocês.
Vejam que não é impossível manter essa regra, mas, caso haja algum exagero durante a semana, planejo um final de semana mais restrito. O fato é que, com os resultados que alcancei, agora consigo ter mais controle sobre o meu peso e quando algo vira exagero logo consigo contornar e voltar ao peso e medidas de antes. Caso haja algum evento ou almoço durante a semana, acabo compensando no final da semana e intensifico os treinos.
Estão vendo como o mais difícil é começar e superar a fase mais radical? Depois, ficará simples manter os novos hábitos. Caso achem impossível chegar a esse ponto, simplesmente comecem. Vocês irão se surpreender com os resultados.
 
Confiram aqui todas as fases desse processo.
 
Muita saúde!

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Instagram